segunda-feira, junho 17, 2013

SOBRE NOMES E MEIO-ELFOS

Ou Como Dar Um Nome Para Aquele Ranger Meio-Elfo Que Luta Com Duas Armas.

Você criou seu personagem, escolheu valores de atributos, habilidades, perícias, vantagens, talentos e tudo mais. Calculou cada bônus e redutor para criar o melhor personagem possível. Fez até um desenho dele! Mas, falta aquele detalhe que sempre fica por último, você sempre acha que será o mais fácil, porém, quando chega a hora, você perde mais tempo escolhendo o nome que se estivesse montando um personagem de GURPS!

Dar nome a um personagem, seja de RPG, quadrinhos ou de um romance, exige bem mais que simples junção de palavras aleatórias. É necessário que o nome não só carregue todo o significado da figura que representa, como também seja marcante, sonoro e lembrado pelos bardos. Existem personagens que dispensam apresentações, seus nomes são suficientes para formar uma memória residual em qualquer um que esteve em cinemas ou em frente a TVs nos últimos 30 ou 40 anos. Afinal, quem não sabe quem é Indiana Jones? Clark Kent? Peter Parker? Han Solo? Luke Skywalker? Freddy Kruger? Jason Voorhees? Ou James Bond? Este, aliás, tem na apresentação do nome uma de suas marcas registradas - jogue a primeira pedra quem nunca repetiu no espelho "meu nome é Bond, James Bond!" - E o que dizer de Rocky Balboa ou Rambo? Existem nomes com tanta força que perdem até a característica de substantivos próprios e passam designar conceitos: quem aí já não teve um amigo mcgyver? Para as gerações mais novas, impossível não lembrar quem é Harry Potter!

Muito bem, mas a pergunta é: COMO eu faço para ter um personagem com um nome tão marcante que será lembrado por gerações? Bem, é muito difícil. Mas podemos pelo menos garantir que ele será lembrado até a próxima sessão de jogo ou até o próximo capítulo, e isso já é estar no lucro. Então, vamos a algumas dicas básicas!

quarta-feira, junho 12, 2013

O DIA EM QUE UM SUPER-HOMEM MORREU...

A memória ainda é bem viva em minha mente. Eu, como toda criança em seus seis-sete anos, achava o Jornal Nacional muito chato. Todas aquelas notícias sérias e sem graça sobre política e crimes... Muito entediante! Preferia ficar brincando com meus bonecos em lutas imaginárias e aventuras sem fim... E foi num dia assim, enquanto passava o Jornal Nacional e eu brincava com meus bonecos, que tudo aconteceu...

Imagine o meu espanto - eu, um adorador de HQs - quando ouvi a voz do William Bonner, - tão acostumado a falar nomes como Collor de Melo e Lula, entre outros... - de repente, citar o nome "Superman"... Eu pensei... Quer dizer, não sei o que eu pensei na hora... "O Superman está morto. Foi lançada, provavelmente, a história em quadrinhos mais importante do século: A Morte do Superman. O maior ícone dos quadrinhos encontrou seu fim. A notícia teve repercussão em todo mundo." (O que ele disse foi mais ou menos assim... Lembrar cada palavra é querer demais...).

domingo, junho 09, 2013

7 DISCOS P'RA OUVIR EM LOOPING!


Já comprei discos por causa de uma única música. Já comprei discos apenas pra conhecer o som de uma banda. De modo que, em geral, são discos nos quais existem pra mim apenas algumas faixas, sendo as outras desconhecidas, músicas que nunca ouvi ou que não quis repetir a experiência de apreciá-las. Existem discos que você só ouve parte dele, às vezes nem a metade.

No entanto, não vim aqui falar desse tipo de disco, mas daqueles raros álbuns inspirados que parecem tocar sem que você perceba a passagem das músicas, álbuns que você às vezes se percebe ouvindo a primeira música pela segunda vez. Discos que você ouve em looping.

Claro, todo mundo tem seus discos preferidos. Música é uma experiência pessoal e, dificilmente, as sensações que eu obtive ouvindo estes discos a seguir é ou será a mesma que você sentirá. Sabendo disso, vou listar abaixo sete álbuns que ouço sem me preocupar com o botão "seguinte", sem pular faixas, com o iPod travado e o volume no máximo!

p. s.: Clique nas capas ou em "OUVIR!" para curtir os álbuns!


Audioslave (Audioslave)

O disco homônimo do Audioslave, primeiro álbum da banda, traz uma mistura de hard, com uma sonoridade blues e uma pegada grunge. A banda, formada por integrantes do Soundgarden e do Rage Against The Machine, foi um dos últimos suspiros do rock anos 90, o que seria denominado como pós-grunge, demonstrando que este ainda era o referencial para o rock do começo dos anos 2000; tendência que terminaria suplantada pelo new metal e depois pelas bandas emo. Emplacou hits como Cochise, Show Me How To Live e Like A Stone. Mas o que mais me agrada nessa obra é a levada blues rock dessa última, I Am The Highway e Getaway Car. Um belo álbum para decorar sua estante e para ouvir na estrada.

domingo, janeiro 06, 2013

REGRAS D20 SYSTEM GRATUITAS!

Bem, a versão 3.5 do D&D não é mais editada, o que torna os livros físicos bem difíceis de serem encontrados (quer dizer, uma busca no Google é bem fácil...). Mas, pra quem manja de inglês, a WotC, empresa dona do D&D, liberou há um tempo, as regras completas do sistema, não só o conteúdo dos livros básico (do Jogador, do Mestre e dos Monstros), mas também regras para Psiônicos, do Manual dos Planos, níveis épicos e outras mais.

Segue o link oficial e uma compilação mais amigável feita por fãs para ser visualizada online. #FicaDica

System Reference Document (site oficial da WotC com as regras divididas em seções)


terça-feira, junho 05, 2012

CELEBRIDADES EM RPG RELOADED!

Há um tempo atrás, eu publiquei um link com diversos portraits utilizáveis em Baldur's Gate (e em qualquer outra coisa que você quisesse também...), todos baseados em celebridades como Cameron Diaz, Christian Bale, Orlando Bloom... como heróis de fantasia: arqueiros, magos, guerreiros, ladrões... Bem, o arquivo era o pouco que eu havia fuçado na internet e encontrado do antigo site Portrait Portal, hoje em dia já desativado. 

Pois bem, hoje retorno com um link muito mais completo, com praticamente todos os portraits feitos pela equipe do Portrait Portal, em versões para os jogos Baldur's Gate, Icewind Dale e Neverwinter's Nights... Aproveitando a recente notícia do relançamento do Baldur's Gate original numa remasterizada versão (Enhanced Edition), é uma boa hora para revisitar Toril, adentrar os famosos Portões de Baldur e reviver toda a saga do Filho de Bhaal... Boas jogadas de dados a quem tentar!





obs.:
Os arquivos também podem ser utilizados como retratos para uma ficha de RPG normal! Eles são muito bem feitos e estão em formato Bitmap (exceto as versões para o Neverwinter's Nights, que estão em formato TARGA... nada que um bom editor de imagens não resolva...), podendo colar numa ficha de personagem sem problema! Use como quiser!

sábado, fevereiro 18, 2012

COMEÇANDO A MARATONA DE FILMES P’RO CARNAVAL... A INVENÇÃO DE HUGO CABRET


Ontem foi dia de uma belíssima sessão de 3D com o filme A Invenção de Hugo Cabret! Uma obra-de-arte visual em três dimensões!

O filme relata as desventuras de um jovem garoto chamado Hugo Cabret, cujo o pai, um especialista em relógios e engrenagens, encontrou um autômato capaz de escrever cartas em um museu. Entretanto, o engenho estava quebrado, então os dois, pai e filho, se dispõem a fazer o que sabem melhor: consertar as engrenagens do boneco metálico. A partir daqui, se eu contar mais, você só precisará ir ao cinema pra se deslumbrar com belíssimo 3D de Martin Scoserse!


sábado, janeiro 07, 2012

A VIDA SEGUNDO ROCKY BALBOA

Com esse vídeo, não há muito mais o que falar... Aprenda com o Mestre Balboa.


"No pain, no gain!" 
- Treinador Duke para Rocky Balboa (traduzindo livremente: "sem dor, sem vitória").

quarta-feira, novembro 09, 2011

COM OS (THE) BEATLES!

Segundo álbum dos (The) Beatles, With The Beatles não é nenhum conjunto espetacular de composições nem um marco revolucionário da música. Não criou moda nem tão pouco foi inovador para a carreira da banda recém alçada ao sucesso. Mas é um bom disco para se ouvir e relaxar ao som de uma era do rock mais inocente e ingênua. Ou não.

Lançado no mesmo dia da morte do presidente norte-americano John F. Kennedy, 22 de novembro de 1963, With The Beatles figurou as paradas de sucesso com a canção All My Loving, composição de Paul McCartney (apesar dos créditos conjuntos a Lennon/McCartney, como havia sido acordado entre os dois) em forma de carta romântica.

O que esse disco tem de especial? Ele é o segundo álbum de uma banda que havia acabado de nascer lançado em menos de um ano (o primeiro foi lançado em março do mesmo ano)! Hoje em dia, mesmo com a velocidade da internet, da alta tecnologia, dos gigabytes e do mp3, raramente uma banda lança um álbum por ano, no mínimo, a cada dois! Os Beatles, nos primeiros três anos de carreira em grande circuito (de 1963 a 1965), lançaram seis álbuns (fora os singles), dois a cada ano. Sim, eu não troquei a ordem dos números: 6 discos em 3 anos!

quinta-feira, setembro 08, 2011

ALTAS CONFUSÕES PARA UMA SESSÃO DA TARDE DO BARULHO! Parte 1

Dinheiro pode comprar popularidade, mas...
não pode me comprar amor!
Nos últimos tempos, tenho apreciado algumas películas teens dos anos 80; clássicos que viviam sendo reprisados em sessões da tarde durante minha infância. Um destes filmes os quais ando reprisando foi o ótimo Namorada de Aluguel, clássico das sessões da tarde, uma comédia romântica não muito melosa, divertida e embalada por uma canção dos Beatles!

Os anos 80 (eu não vivi nessa época, nasci em 1987, mas vi muito as reprises dos filmes... pode-se dizer que eu peguei a rebarba, os finalmentes oitentistas já no começo dos 90...) foram uma época estranha. Os filmes eram classificação livre, passavam no horário nobre da sessão da tarde (pouco antes de começar a Escolinha do Professor Raimundo), mas não era raro uma cena casual com seios a mostra e nudez gratuita! Bons tempos...

terça-feira, setembro 06, 2011

SOUNDTRACKS!

Um filme é bem mais que simplesmente um roteiro bem bolado e atores competentes. Claro, isso representa pelo menos 60% do sucesso, mas além destas duas engrenagens é preciso levar em consideração figurino, maquiagem, fotografia, efeitos especiais, narrativa, direção e todas aquelas categorias que você vê na premiação do Oscar. E uma destas categorias sem a qual um filme pode estar fadado ao enfadonho se mal executada é a trilha sonora.

Basicamente há dois tipos de trilha sonora: score, ou música de fundo ou música climática ou simplesmente tema musical, aquela melodia instrumental que serve para criar emoção sonora e expectativa nas cenas. São os famosos tanrantantans das cenas de suspense, 90% responsáveis por colocar você na ponta dos dedos enquanto a mocinha está prestes a dar de face com algum vilão. Muitos destes temas musicais ficaram famosos como os do filme do Superman, Star Wars, Indiana Jones, De Volta Para O Futuro, Arquivo X, 2001: Uma Odisséia No Espaço, entre outros.